Pages

27 de julho de 2011

Depoimento da noiva Charline (+ vídeos)

Agora o relato da própria noiva!

"Ainda passando por uma DPC (Depressão Pós-Casamento) posso dizer que, apesar de todo o esforço e correria, valeu a pena, cada minuto! Infelizmente passa tão rápido e a gente não consegue aproveitar tudo como gostaria. Mas vou contar um pouco sobre como foi a organização do casamento e o resultado final.

O Luiz Felipe e eu sempre pensamos no nosso casamento como algo diferente, fora das tradições. Era Fevereiro/2011 quando decidimos fazer uma cerimônia e festa para o final do mês de Julho desse ano. Tínhamos apenas 6 meses para organizar tudo, começando do zero. Tudo só iria acontecer se encontrássemos uma chácara para fazer cerimônia e recepção juntos, pois não estava nos nossos planos casar na Igreja e depois fazer a festa em um buffet. Por indicação de um amigo encontramos o Recanto Santa Rita, visitamos e, por sorte, além da locação do local, o pacote contemplava decoração, iluminação e serviço de buffet. Tudo acertado, buffet degustado e aprovado, vinho e whisky comprados, começava a corrida para acertar todos os outros detalhes.


Por conta do pouco tempo para organizar tudo já que, além de pensar em casamento, tínhamos que continuar trabalhando e levando nossa rotina normalmente, o noivo e eu combinamos que as tarefas seriam divididas para não ficar muito trabalho pra nenhum dos dois, mas tudo seria decidido conjuntamente.

A música foi dividida entre um DJ para animar a festa e um quarteto de cordas para tocar as músicas da cerimônia e durante o jantar na recepção. Encontramos o Antônio Eventos Musicais, extremamente competentes e que tiram em cordas qualquer música que você quiser. Era perfeito para o que queríamos: um casamento todo com músicas que gostamos, só rock. O DJ também seguiu uma lista de músicas previamente feita por nós. O Kaká Rodrigues, fotógrafo, foi escolhido a dedo pela qualidade e diferencial no seu trabalho e, junto com ele, veio o pessoal da Ateliê Filmes para as filmagens já que eles não usam luzes e filmadoras convencionais, também fazendo um trabalho de qualidade e diferente de tudo o que já tínhamos visto em filmagens de casamento.

Faltavam mais alguns detalhes e uma parte importantíssima: as nossas roupas. O noivo cuidou da própria roupa e dos acessórios e optou por um terno, nada de fraque ou meio-fraque. O terno é da Via Veneto, sapatos de pelica da CNS, gravata de seda italiana, camisa Pierre Cardim e como acessórios abotoaduras de caveira e anéis.


Já eu, a noiva, optei por um vestido que fugisse dos tradicionais vestidos de noivas e seus elementos, por isso fiz sob medida uma saia e corset branco e preto Madame Sher, sapatos pretos de chiffon Chinese Laundry e pouquíssimos acessórios para deixar toda a atenção para o vestido, apenas brincos discretos e grampos de cabelo com estrelas. Confesso que deu um frio na barriga com relação à reação das pessoas com o meu vestido, mas foi um alívio só receber elogios e ouvir que ele tinha a minha cara, o meu jeito. O dia da noiva foi feito no salão Jacques Janine e o buquê com tulipas brancas, minha flor favorita.

O bolo foi alugado na The Cake e personalizado com uma fita azul para combinar com a decoração; os bem-casados foram feitos pela Josi Bem-Casados de São Vicente; as lembrancinhas para os convidados foram taças de vinho personalizadas por nós mesmos, com um adesivo com as nossas iniciais, data do casamento e um laço de cetim nas cores da decoração (azul e prata); os padrinhos ganharam, como sinal de agradecimento, uma caixa com uma mini garrafa de vinho Nero e a Fing’rs presenteou cada uma das convidadas com uma sacolinha com cílios postiços e cola; os noivinhos, que pra mim são um show à parte, foram feitos pela Lorraine Olivier e dispensam comentários. Tudo o que fizemos foi pensando em ter a nossa cara, com elementos que lembrassem coisas que a gente gosta e que são importantes para nós dois.

Nas mesas, porta-guardanapos feitos pela Thaysa da Fascination Eventos, uma foto do nosso ensaio pré-casamento e, por idéia minha, um lenço umedecido para uso dos convidados e o menu do serviço de buffet personalizado com uma caricatura dos noivos feita pelo Fábio Rex e sua equipe. Também não deixei de montar um kit básico para os banheiros, o pessoal adora! Durante a festa distribuímos cataventos, bigodes feitos por nós mesmos, mascaras, tapa-olhos de pirata, pulseiras que brilham no escuro e bolinhas de sabão, além das mini-gravatinhas e adesivos engraçadinhos para convencer os convidados a capricharem na hora de passar a gravata… hehehe

Somos apaixonados por música e cinema, por isso o ponto alto da festa ficou por conta da “valsa dos noivos”. Ao invés da tradicional valsa, optamos por dançar, com a ajuda de algumas aulinhas, a música do Chuck Berry, You Never Can Tell, trilha sonora do filme Pulp Fiction. A nossa paixão por música também apareceu na escolha das músicas da cerimônia: o noivo entrou acompanhado dos padrinhos (só dos padrinhos) ao som de Dropkick Murphys – I’m Shipping up to Boston, em seguida as madrinhas entraram ao som de Clocks do Coldplay e o momento da noiva foi ao som de Electrical Storm do U2. Durante os votos (escritos por nós) e troca das alianças (que foi feita por um joalheiro com um modelo exclusivo criado pelo noivo) a trilha ficou por conta de Heart Shapped Box do Nirvana, já que elas estavam guardadas em uma caixa em forma de coração e entregues por um dos padrinhos. O momento dos cumprimentos e saída foi ao som de Tonight, Tonight do Smashing Pumpkins.


Tudo foi tão pensando e elaborado por mim e pelo noivo que, até os convites de casamento foram lacrados um a um com parafina e um sinete pelo próprio noivo. O resultado de tudo isso foi um alívio por ter dado tudo certo e a felicidade ao ver e ouvir dos convidados só elogios e coisas bacanas como “tudo tem a cara de vocês, cada detalhe, não faltou nada”. É claro que ao longo desses 6 meses de preparação tivemos muitos imprevistos, coisas que a gente gostaria de ter feito e que não foi possível, coisas que deram errado e tiveram que ser mudadas, imprevistos, etc., mas valeu a pena.

O conselho que eu posso dar para as futuras noivas é: organize tudo com calma e com antecedência. Parece besteira mas a gente só percebe a importância disso quando vive isso. A antecedência ajuda na hora de diminuir os gastos e parcelar os serviços e te dá tempo de arrumar algo que deu errado. O ultimo mês antes do casamento foi uma loucura, por isso dou esse conselho. Mas, acima de tudo, faça o casamento como vocês quiserem, do jeito que vocês quiserem, afinal de contas a festa é dos noivos, portanto tudo tem que ter a cara deles. E curta muito, como nós curtimos!

Beijos e boa sorte para as futuras noivas! Charline"

Comentários
7 Comentários

7 comentários:

Carla disse...

Que lindo seu casamento amada!
Realmente de muito bom gosto!

Parabens

Géssica (Kinha) disse...

Nossa que depoimento lindo"!
Quero muito curtir cada momento do meu casamento..
=)

Bjs

Teacher Butterfly disse...

Boa 5a!
http://letraseborboletas.blogspot.com

Kanis disse...

Concordo em gêneró, número e grau! O casamento tem que ter a cara dos noivos, mesmo que seja diferente do tradicional!

Uma consideração, apenas: FANTÁSTICO!

Parabéns pela criatividade!

shayanne disse...

adorei seu blog flor
me segue
bjus
http://shayanne-secaf.blogspot.com/

Anônimo disse...

Oi...adorei seu blog. Marquei meu casamento no Santa Rita também, em novembro de 2012. Como uma parte da minha familia é de Goias e uma parte da família do meu noivo é de São Roque, escolhemos o feriado, será dia 16/11/12. Eu queria saber se lá é frio a noite? Estava frio no seu casamento? Bjo Natália

#marcelamunhoz disse...

Oi Natália, tudo bem? Então, eu fui no casamento da Charline no inverno e estava um pouquinho frio sim, mas nada que a pista de dança não esquente. hehehe. Como você vai casar em novembro, é bem provável que o tempo esteja melhor. Lá é realmente um lugar lindo. Vocês fizeram boa escolha. Obrigada por acessar o blog.

Postar um comentário

Obrigada por comentar!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...